Iniciativa japonesa de pesquisa com bonobos na RDC beneficia conservação e apoia povo da floresta
4 de março, 2021
Sailing to save the sea
23 de março, 2021

Velejar para salvar o mar

Por Jaqueline B. Ramos*

Na semana em que se celebra o Dia Mundial da Água (22/03), vale também celebrar todas as iniciativas tomadas por pessoas ao redor do mundo com o objetivo de preservar e conservar todas as nossas fontes de recursos hídricos.

No Japão, mais especificamente na Baía Mikawa, no centro do país, um grupo de jovem velejadores está focado em usar seu conhecimento para combater a poluição dos oceanos por plástico.

Yuuki Satta mostra as atividades de arte desenvolvida pelas crianças em dias de limpeza de praia

“Eu acredito que o mais importante para garantir o futuro dos nossos mares é realizar atividades de educação para crianças”, ressalta Yuuki Satta, velejadora e fundadora do Seagull Iate Clube, em Chita-Gun, no estado de Aichi.

Yuuki conta que o clube é antigo, deu início às suas atividades na década de 1940, mas passou décadas fechado e desativado. Há dois anos ela então resolveu renová-lo, mas com um diferencial: usar a vela como um instrumento de educação em prol do meio ambiente.

“Muitos clubes de vela têm como objetivo o lazer do esporte. Nós aqui queremos velejar para educar”, explica. “A vela permite que você veja de perto os problemas no mar e faça alguma coisa na prática pela natureza.”

Demonstração de coleta de microplásticos

Limpeza e arte

No último ano o clube começou a promover eventos de limpeza em praias da Baía Mikawa e na ilha Sakushima – que fica a uma hora de vela do Seagull. Os encontros são preparados principalmente para crianças, mas são abertos a qualquer pessoa que tenha interesse em participar e ajudar. 

Com o material coletado, os participantes criam peças de arte, que ficam em exibição no clube e ajudam o público a refletir sobre a problemática do alto volume de lixo encontrado no mar. Yuuki também tem planos de promover palestras em escolas locais.

Outra atividade já iniciada pelo grupo liderado pela velejadora é a coleta e estudo de microplásticos. “Estamos ainda começando, mas nossa ideia é colaborar cada vez mais para investigação de lixo marítimo e microplásticos encontrados na área de Mikawa e em Aichi”, conta Yuuki. “Queremos coletar, gerar dados e envolver crianças nestas atividades.”

Há cerca de três meses o clube também entrou como parceiro em um projeto de produção de combustível reciclado para barcos, feitos a partir de lixo coletado no mar e resíduos industriais. O trabalho já estava sendo desenvolvido pela empresa Ichitake Industrial e pelo Instituto de Tecnologia de Nagóia e o clube de vela entra com a experiência da coleta de plásticos na região e gerenciamento dos resíduos.

“Desde que reabrimos temos muitas ideias e projetos, e estamos abertos a novas parcerias. Queremos trabalhar em soluções para o meio ambiente”, conclui Yuuki.

Confira imagens das atividades desenvolvidas pelo Seagull e seus parceiros na Baía Mikawa (fotos- divulgação Seagull Yatch Club):

Exemplo de material coletado do mar

Saiba mais e acompanhe o trabalho do Seagull pelo site e suas redes sociais:

https://seagullyachtclub.wixsite.com/seagull

https://www.facebook.com/seagullyachtclub

https://www.instagram.com/seagull.yachtclub/

* Jornalista e redatora independente da Ambiente-se Comunicação – https://www.ambientesecom.net – e Gerente de Comunicação do Projeto GAP Brasil / Internacional – https://www.projetogap.org.br. Natural do Rio de Janeiro, Brasil, atualmente mora em Nagoya, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *