Sailing to save the sea
23 de março, 2021
Radio gorilla serves communities about COVID-19 prevention
12 de abril, 2021

Rádio Gorila informa comunidades sobre prevenção da COVID-19

Criança usa estação de água "Tip-Tap" para higienizarão em uma das comunidades do entorno da Reserva Tayna. Crédito: Cortesia GRACE

versión en español – https://www.projetogap.org.br/es/noticia/radio-gorila-informa-a-las-comunidades-sobre-la-prevencion-del-covid-19/

Por Jaqueline B. Ramos*

O que os gorilas têm a ver com a prevenção da propagação da COVID-19? Na República Democrática do Congo (RDC), mais especificamente nas aldeias remotas ao redor da Reserva Natural de Tayna, no leste do país, eles estão intrinsecamente conectados. E as informações para conscientizar sobre isso chegam por meio de um velho e bom amigo: o rádio.

O Centro de Educação para a Reabilitação e Conservação de Gorilas, ou GRACE, na sigla em inglês, é uma ONG que envolve as comunidades locais na educação para a conservação, proteção da floresta e meios de vida sustentáveis ​​para promover uma coexistência pacífica entre pessoas e gorilas. O uso do rádio como ferramenta educacional pelo GRACE remonta a mais de uma década e nos tempos de pandemia do COVID-19 é mais útil do que nunca.

Comunidade ouvindo a Rádio Tayna, na vila de Katoyo, na região leste da República Democrática do Congo

Os Educadores do GRACE, junto com membros das comunidades, têm transmitido programas ao vivo e pré-gravados e “spots” mais curtos na Rádio Tayna, localizada na vila de Katoyo e com um público potencial estimado em 60.000 pessoas.

“O rádio é um recurso eficiente e econômico, um componente-chave da programação de educação para a conservação do GRACE porque as pessoas contam com a rádio para obter notícias. Eles não têm acesso a televisão ou jornais e a fonte de internet mais próxima para os membros da comunidade fica em Butembo, a 90 quilômetros de distância ”, diz Tommi Wolfe, diretora executiva do GRACE.

Com a pandemia COVID-19 limitando a capacidade de fazer treinamento e educação presencial, o GRACE voltou-se para sua já bem-sucedida programação de rádio como uma forma de continuar e expandir o alcance da conservação e colocar a higiene e a transmissão de doenças como a prioridade do dia.

“Projetamos uma campanha especial de rádio durante a pandemia de COVID-19 em andamento e após um surto de ebola de 18 meses que ocorreu a 15 km do santuário GRACE. O tema da higiene foi escolhido pela sua relevância atual e porque a doença é uma das três principais ameaças aos gorilas. As outras são caça e comércio ilegal e perda, destruição e fragmentação de habitat ”, explica Wolfe. “Melhorar a higiene e reduzir o risco de transmissão de doenças é de importância crítica tanto para as pessoas quanto para os gorilas.”

Time de educadores do GRACE em ação na programação da rádio Tayna

Desafios viáveis ​​à frente

Tão importante quanto a conscientização sobre a prevenção da COVID-19, o GRACE abraça outro nobre desafio: reintroduzir 14 gorilas órfãos de volta à natureza. A organização administra o único santuário para gorilas de Grauer (uma das duas subespécies de gorilas da montanha, que têm esta área como habitat principal) resgatados, cuidando para restaurar sua saúde e terem a chance de conviver com outros de sua espécie novamente. Tudo feito com o objetivo final de que se juntem, no futuro, a um dos grupos de cerca de 300 gorilas livres que têm como morada as matas vizinhas – 8% da população selvagem remanescente.

Gorila de Grauer, um das subespécies de gorila das montanhas
Apresentação do GRACE em 60 segundos

As atividades de reabilitação e reintrodução também envolvem os moradores locais, que participam ativamente da rotina do santuário e são extremamente conectados e respeitosos com os animais. O GRACE é a única ONG de conservação na área, localizada na fronteira nordeste da Reserva Tayna e, portanto, desempenha um papel importante na proteção deste reduto para gorilas – e para as pessoas.

Com as demandas levantadas pela pandemia COVID-19 em termos de informação e orientação sanitária, o GRACE não está apenas criando uma nova campanha de rádio, mas também está se esforçando para expandir seu público-alvo. Existem 21 barazas, ou aldeias, onde a ONG já realiza pesquisas e educação dentro da reserva de Tayna.

“Nosso objetivo de longo prazo é expandir a educação para aldeias nos arredores da reserva e também para aldeias e cidades ao longo da estrada principal entre Alimbongo a Butembo, para fornecer um escudo protetor de conhecimento, empatia e orgulho para os gorilas de Grauer e os outros ricos ativos de biodiversidade da região ”, aponta Wolfe.

Fornecer acesso e mensagens educacionais adequadas

As limitações impostas pela COVID-19 colocaram mais dificuldades ao já restrito acesso na área. Não há estradas dentro da reserva e pouquíssimas ao redor; pode-se levar muito tempo para ir de uma aldeia a outra pelo rio ou a pé.

“Para nós, educadores, o rádio se tornou uma ferramenta regular que usamos para fazer nosso trabalho. Temos sorte de ter uma estação de rádio perto de nós. É difícil imaginar como poderíamos alcançar nossos vizinhos que vivem em áreas muito remotas sem ele. O rádio nos ajuda a alcançar muito mais pessoas do que se tivéssemos que andar por toda parte, porque algumas aldeias estão a vários dias de caminhada de nós “, diz Honoré Mustafa, Educador Gerente e Assistente de Pesquisa.

Honoré é um dos três educadores em tempo integral contratados pelo GRACE na região. Eles contam com o apoio de assessores especializados em educação para preparar a campanha de rádio, que utiliza um mix de dramas, sessões informativas, entrevistas com líderes e influenciadores e até uma música especial escrita pelo educador do GRACE Sims Guy.

Atualmente, conforme esperado e necessário, os temas mais abordados são higiene e a ameaça à conservação com a transmissão de doenças humanos-animais selvagens, com foco em comportamentos relacionados à lavagem das mãos, uso de coberturas faciais e construção de “torneiras” de estações de água (tip-taps) para evitar a contaminação.

No entanto, os esforços de melhoria nunca param. Membros da equipe de engajamento da comunidade treinados por educadores do GRACE completaram recentemente uma pesquisa com famílias que vivem dentro e ao redor da reserva. Eles queriam determinar os ouvintes reais e potenciais e estabelecer informações básicas sobre o conhecimento das pessoas acerca das ameaças à vida selvagem local. Isso conduzirá o desenvolvimento de programas futuros.

Além disso, como parte do projeto, o GRACE está verificando se o sinal da estação de rádio pode ser recebido em todas as comunidades. Não é incomum a eletricidade não estar disponível e a solução de acesso fornecida é distribuir um rádio movido a energia solar para cada um dos 21 barazas.

Fato é que o rádio tem sido uma ferramenta educacional altamente estratégica para o GRACE nesses tempos difíceis do COVID-19. Aumentar a conscientização de que a carne de caça é uma rota de transmissão de doenças e ensinar boas práticas de higiene ajuda a abordar os riscos de doenças para pessoas e gorilas.

“Achamos que o rádio é uma boa maneira de ensinar as pessoas sobre conservação. Todos com quem conversamos apreciaram os novos programas e gostaram das músicas ”, finaliza Honoré.

Sintonize e torça para que todo esse trabalho apaixonado garanta a saúde das pessoas e dos gorilas!

Crédito fotos: Cortesia GRACE

*Jornalista, Especialista em Comunicação Estratégica, Assessora de Comunicação do Projeto GAP Brasil/Internacional

https://www.linkedin.com/in/jaquelinebramos/

IG -@jaquelinebramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *